sexta-feira, 12 de setembro de 2014



255º Dia: Papoulas





                  As Papoulas já haviam virado ópio há muito tempo. Já tinham sido fumadas e mascadas também. Um dos homens que fumou uma dessas papoulas sentiu que de repente que uma semente de papoula começou a germinar no seu cérebro. Todo santo dia em que ia na casa do ópio ele regava a semente na sua cabeça. Depois de tempos, a flor já estava vistosa. Todo dia, na Casa do Ópio, o homem admirava a beleza da papoula e a paz profunda que ela transmitia. Mas depois de um tempo aquela beleza já não era suficiente e a loucura do mundo lá fora exigia uma paz mais profunda ainda para o seu cérebro. Foi então que o homem arrancou a papoula com raiz e tudo. Assim que, a cada visita a Casa do Ópio, ele foi transformando a papoula e o seu cérebro em ópio. Quando finalizou a tarefa ele respirou fundo e tragou levemente a paz que tanto sonhava. Tempos mais tarde o homem se deu conta que uma semente de cérebro começou a germinar em sua cabeça. Mal sabia o homem que sua paz estava com os dias contados.
 
Música do Dia: Nessa Cidade (Vanguart). (De: Hélio Flanders).
http://www.youtube.com/watch?v=JMKPKxhyaqQ
Bicho do Dia: Burro (5811).




http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/255-dia-papoulas.html

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

255º Dia: Papoulas

                  As Papoulas já haviam virado ópio há muito tempo. Já tinham sido fumadas e mascadas também. Um dos homens que fumou uma dessas papoulas sentiu que de repente que uma semente de papoula começou a germinar no seu cérebro. Todo santo dia em que ia na casa do ópio ele regava a semente na sua cabeça. Depois de tempos, a flor já estava vistosa. Todo dia, na Casa do Ópio, o homem admirava a beleza da papoula e a paz profunda que ela transmitia. Mas depois de um tempo aquela beleza já não era suficiente e a loucura do mundo lá fora exigia uma paz mais profunda ainda para o seu cérebro. Foi então que o homem arrancou a papoula com raiz e tudo. Assim que, a cada visita a Casa do Ópio, ele foi transformando a papoula e o seu cérebro em ópio. Quando finalizou a tarefa ele respirou fundo e tragou levemente a paz que tanto sonhava. Tempos mais tarde o homem se deu conta que uma semente de cérebro começou a germinar em sua cabeça. Mal sabia o homem que sua paz estava com os dias contados.
 
Música do Dia: Nessa Cidade (Vanguart). (De: Hélio Flanders).

Bicho do Dia: Burro (5811).

http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/255-dia-papoulas.html

quinta-feira, 11 de setembro de 2014



254º Dia: Pau de Atiradeira





                  O pássaro desviou das pedras como se fosse um herói do Matrix desviando cameralentamente das balas. Vários meninos com seus paus de atiradeira atiravam no pássaro, não para acertá-lo, mas sim para vê-lo desviar das pedras. As pedras das atiradeiras eram certeiras, jamais atingiriam o alvo e compunham a plasticidade da cena do pássaro se esquivando delas.  No mundo real as mães chamavam os meninos para tomar banho, escovar os dentes e fazer o dever de casa. No mundo real das mães, que fique bem claro.

Música do Dia: Papoulas (Nilson Chaves).
https://www.youtube.com/watch?v=W1QbLFyOoNE
Bicho do Dia: Pássaro-Neo.




http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/254-dia-pau-de-atiradeira.html

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

254º Dia: Pau de Atiradeira

                  O pássaro desviou das pedras como se fosse um herói do Matrix desviando cameralentamente das balas. Vários meninos com seus paus de atiradeira atiravam no pássaro, não para acertá-lo, mas sim para vê-lo desviar das pedras. As pedras das atiradeiras eram certeiras, jamais atingiriam o alvo e compunham a plasticidade da cena do pássaro se esquivando delas.  No mundo real as mães chamavam os meninos para tomar banho, escovar os dentes e fazer o dever de casa. No mundo real das mães, que fique bem claro.
Música do Dia: Papoulas (Nilson Chaves).

Bicho do Dia: Pássaro-Neo.

http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/254-dia-pau-de-atiradeira.html

quarta-feira, 10 de setembro de 2014



253º Dia: Flor do Lácio





                  O Dialeto Mais Caipira se perfumou todo, pegou a flor mais vistosa do Jardim e foi ao encontro da jovem e bela Língua Portuguesa. Ambos estavam nervosos. Trocaram olhares, pegaram na mão um do outro, tudo muito timidamente. Eram espiados pelo Neologismo, um anjo vadio. Latim, outro anjinho, também observava tudo. Quando as línguas do Dialeto Mais Caipira e da Língua Portuguesa se tocaram pela primeira vez, Neologismo e Latim se olharam com sensação do dever cumprido e, sutilmente, roubaram a flor mais vistosa do Jardim para eles.
Música do Dia: Pau de Atiradeira (Pereira da Viola) (De: Papalo Monteiro)
http://www.youtube.com/watch?v=tTUYl2P8dn8
Bicho do Dia: Borboleta (4016).





http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/253-dia-flor-do-lacio.html

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

253º Dia: Flor do Lácio

                  O Dialeto Mais Caipira se perfumou todo, pegou a flor mais vistosa do Jardim e foi ao encontro da jovem e bela Língua Portuguesa. Ambos estavam nervosos. Trocaram olhares, pegaram na mão um do outro, tudo muito timidamente. Eram espiados pelo Neologismo, um anjo vadio. Latim, outro anjinho, também observava tudo. Quando as línguas do Dialeto Mais Caipira e da Língua Portuguesa se tocaram pela primeira vez, Neologismo e Latim se olharam com sensação do dever cumprido e, sutilmente, roubaram a flor mais vistosa do Jardim para eles.

Música do Dia: Pau de Atiradeira (Pereira da Viola) (De: Papalo Monteiro)

Bicho do Dia: Borboleta (4016).

http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/253-dia-flor-do-lacio.html

terça-feira, 9 de setembro de 2014



252º Dia: Lua Branca






                 
                  Em lugares polares o branco não é uma cor só, ele é várias cores. Várias tonalidades de branco. Cada uma tem um significado. O branco da lua branca nessas localidades significa, entre muitos outros significados que carrega, que a lua é branca de um branco mais branco, pois está cercada do negro da noite e não de outros brancos como os brancos, para eles, normalmente estão. Sei disso porque em noites como essas, quando apareço por lá para visitar os desamores dos habitantes que olham pra lua, sou eu também mais branca do que normalmente sou quando me proponho a ser branca e não outra cor qualquer.Outra curiosidade desses alvos lugares é que expressões como “deu branco”, por exemplo, longe de significar esquecimento, é motivo para que venham a tona infinitas lembranças.

Piadinha Infame do Dia: O dia em que descobrirem o protetor solar que a Lua usa, acabarão os problemas de câncer de pele, pois ela é a única coisa que toma Sol e continua branca. (Aqui era pra ter aquela carinha com a língua pra fora).

Música do Dia: Flor do Lácio (Fernando Cavalieri). (De: F. Cavalieri / Zé Edu Camargo).
http://www.youtube.com/watch?v=dbC7rtmJjlI
Bicho do Dia: Elefante (1445).





http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/252-dia-lua-branca.html

terça-feira, 9 de setembro de 2014

252º Dia: Lua Branca

                 
                  Em lugares polares o branco não é uma cor só, ele é várias cores. Várias tonalidades de branco. Cada uma tem um significado. O branco da lua branca nessas localidades significa, entre muitos outros significados que carrega, que a lua é branca de um branco mais branco, pois está cercada do negro da noite e não de outros brancos como os brancos, para eles, normalmente estão. Sei disso porque em noites como essas, quando apareço por lá para visitar os desamores dos habitantes que olham pra lua, sou eu também mais branca do que normalmente sou quando me proponho a ser branca e não outra cor qualquer.Outra curiosidade desses alvos lugares é que expressões como “deu branco”, por exemplo, longe de significar esquecimento, é motivo para que venham a tona infinitas lembranças.
Piadinha Infame do Dia: O dia em que descobrirem o protetor solar que a Lua usa, acabarão os problemas de câncer de pele, pois ela é a única coisa que toma Sol e continua branca. (Aqui era pra ter aquela carinha com a língua pra fora).
Música do Dia: Flor do Lácio (Fernando Cavalieri). (De: F. Cavalieri / Zé Edu Camargo).

Bicho do Dia: Elefante (1445).

http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/252-dia-lua-branca.html




































segunda-feira, 8 de setembro de 2014
251º Dia: Rio-Coração





             O rio tinha como destino o coração. Desde a nascente foi sabedor disso. O coração tinha como destino o rio. Desde o primeiro batimento uterino foi sabedor disso. O rio acelerou e retardou seu curso no decorrer dos tempos. O coração acelerou e retardou seus batimentos no decorrer dos tempos. Um sonhava com o outro nas noites de luas plácidas. O amor doce do coração. As águas doces do rio. Quando ambos se depararam com o mar entenderam o sentido de suas existências. Hoje o rio bate incessantemente no mar e o coração corre incessantemente pra lá também.

Música do Dia: Lua Branca (Cris d’Avila) (De: Chiquinha Gonzaga) (Uma homenagem a colaboradora do Dia, essa Lua linda que tá no céu hoje!).http://www.youtube.com/watch?v=9q5b-MBWI2Q&feature=youtu.be

Bicho do Dia: Carneiro (0728).











http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/251-dia-rio-coracao.html

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

251º Dia: Rio-Coração

             O rio tinha como destino o coração. Desde a nascente foi sabedor disso. O coração tinha como destino o rio. Desde o primeiro batimento uterino foi sabedor disso. O rio acelerou e retardou seu curso no decorrer dos tempos. O coração acelerou e retardou seus batimentos no decorrer dos tempos. Um sonhava com o outro nas noites de luas plácidas. O amor doce do coração. As águas doces do rio. Quando ambos se depararam com o mar entenderam o sentido de suas existências. Hoje o rio bate incessantemente no mar e o coração corre incessantemente pra lá também.
Música do Dia: Lua Branca (Cris d’Avila) (De: Chiquinha Gonzaga) (Uma homenagem a colaboradora do Dia, essa Lua linda que tá no céu hoje!).

Bicho do Dia: Carneiro (0728).

http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/251-dia-rio-coracao.html

domingo, 7 de setembro de 2014



250º Dia: Pergunta Sem Fim





                    Depois que o Ponto Final, o Ponto de Exclamação, os Dois Pontos, o Ponto e Vírgula e a Vírgula foram extintos, pouco se pode fazer, a não ser povoar o mundo com Pontos de Interrogação. Todos os diálogos eram perguntas sem fim, cujas respostas iam se acumulando no Cemitério das Certezas. Tentaram fantasiar o ponto de Interrogação de reticências, mas o que se conseguiu foi uma pergunta ao cubo. Havia um boato de que ainda existia uma última espécie de reticências, mas logo se descobriu que ela nada mais era do que um ponto final de três cabeças e que já não era nem ponto final nem reticências e sim o cão de guarda tricéfalo que protegia o Castelo da Dúvida. O reinado dos Pontos de Interrogação perdurou por séculos nas terras altas e nas terras baixas. Até que um dia tramaram contra os Pontos de Interrogação inventando um novo sinal de pontuação e os dizimaram. Sobrou um só.  Este último Ponto de Interrogação, pouco antes de ser encontrado pelo Novo Sinal de Pontuação, ficou de ponta cabeça e sumiu na multidão disfarçado de Jota. Ele sonha retomar o poder para que tudo volte a ser como antes.

Música do Dia: Rio-coração (Thamires Tannous). (De: Peter Mesquita / Thamires Tannous / Edson Penha). (Esta canção faz parte do recém-lançado CD de Thamires Tannous intitulado “Canto para Aldebarã”).
https://www.youtube.com/watch?v=HoOPFlLnet4
Bicho do Dia: Tigre (2487).
Filme da Semana: Ela (Direção: Spike Jonze).




http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/250-dia-pergunta-sem-fim.html

domingo, 7 de setembro de 2014

250º Dia: Pergunta Sem Fim

                    Depois que o Ponto Final, o Ponto de Exclamação, os Dois Pontos, o Ponto e Vírgula e a Vírgula foram extintos, pouco se pode fazer, a não ser povoar o mundo com Pontos de Interrogação. Todos os diálogos eram perguntas sem fim, cujas respostas iam se acumulando no Cemitério das Certezas. Tentaram fantasiar o ponto de Interrogação de reticências, mas o que se conseguiu foi uma pergunta ao cubo. Havia um boato de que ainda existia uma última espécie de reticências, mas logo se descobriu que ela nada mais era do que um ponto final de três cabeças e que já não era nem ponto final nem reticências e sim o cão de guarda tricéfalo que protegia o Castelo da Dúvida. O reinado dos Pontos de Interrogação perdurou por séculos nas terras altas e nas terras baixas. Até que um dia tramaram contra os Pontos de Interrogação inventando um novo sinal de pontuação e os dizimaram. Sobrou um só.  Este último Ponto de Interrogação, pouco antes de ser encontrado pelo Novo Sinal de Pontuação, ficou de ponta cabeça e sumiu na multidão disfarçado de Jota. Ele sonha retomar o poder para que tudo volte a ser como antes.
Música do Dia: Rio-coração (Thamires Tannous). (De: Peter Mesquita / Thamires Tannous / Edson Penha). (Esta canção faz parte do recém-lançado CD de Thamires Tannous intitulado “Canto para Aldebarã”).

Bicho do Dia: Tigre (2487).
Filme da Semana: Ela (Direção: Spike Jonze).

http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/250-dia-pergunta-sem-fim.html

sábado, 6 de setembro de 2014



249º Dia: Contatos Imediatos de Terceiro Mundo





               Tenho a sorte de ter amigos inteligentes, que mudam o mundo e o influenciam como eu. Amigos para os quais abro os portais do meu blog e deixo que discorram sobre temas dos mais diversos. CULPA, minha amiga e correspondente mensal, nos dê o privilégio dos seus dizeres:
 
“Especialistas em ciento-neuro-psicologia-astrológica do Centro Zora Yonara de Pesquisas Reacionárias Paulistanas revelaram que o cérebro de Marina Silva não possui hemisférios.
Marina, uma das principais pessoas físicas agraciadas com a morte de Eduardo Campos, porta essa estranha patologia que nunca antes havia sido detectada. Segundo os especialistas é primeira vez que um caso como esse é documentado, a anomalia não simples de ser explicada, mesmo para Luiz Pondé, filósofo, jovem pré-sexagenário e arauto do modelo civilizatório elítico-paulistano. Para pensador de mentalidade pitbull, para descrever o cérebro de Marina “é necessário que se faça uso de uma metáfora filosófica, obviamente que francesa, pois não se trata apenas que o miolo cerebral de Marina não tenha uma divisória visível entre os pólos direito e esquerdo”. Pondé, que tem colaborado com as pesquisas zorayonaranas, descreve a massa encefálica da presidenciável tal como o universo de Blaise Pascal, “uma esfera infinita, cujo centro está em toda parte e circunferência em lugar nenhum”.        
Os pesquisadores explicam que é por isso que Marina não se posiciona, pois sua mente não reconhece polaridades convencionais. “É como se o cérebro dela, ao não estar em nenhuma posição pudesse ocupar qualquer posição – Marina é o que Borges nunca sonhou. É o Kafka desejaria conceber sem jamais haver conhecido. Por isso ela pode ser ecologista sem deixar de ser agronegócio; pode ser nova era, sem deixar de ser evangélica; ser simpática a causa LGBT e homofóbica, tudo num só tempo ”, afirmou Demétrio Magnoli, outro respeitável comentarista do Jornal da Cultura e sociólogo Uspiano – Magnoli também fez questão de ressaltar sua posição terminantemente contra as cotas raciais nas universidades (sua não de Marina, a qual é contra e a favor), pois acha que não possui dívida histórica com nenhum negro, muito menos com índio.
Walter Mercado, ex-guro de TV Shop, hoje um dos principais mentores da high society evangélico-quatrocentona, afirma que patologia apesar de recentemente documentada, não é nada rara. Questionado se existe cura para o mal, Mercado afirmou que a única cura deve ser contra o preconceito contra essas criaturas especiais. O místico lembra que grandes ícones da cultura brasileira portaram e portam o mesmo mal de Marina: Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gerald Thomas, Pedro Bial, “seria uma longa lista. O que descobrimos em Marina Silva, é aquilo que a cultura popular acostumou-se a chamar miolo mole” afirmou que com seu conhecido sotaque “la garantia soi yo”.
Em entrevista exclusiva para uma afiliada da Rede Globo, ao ser informada desse novo aspecto de sua genialidade, Marina fechou os olhos e entrou em contato imediatos do terceiro mundo com entidades de todas as religiões (menos as de origem africana), com entidades empresariais e sindicais, e afirmou que recebera uma missão: “meu governo fechará a Casa da Moeda extinguirá o dinheiro. A economia se alicerçará em sementes amazônicas de Guariubá, Castanha de Macaco, Cupiúba… pois para que gastarmos milhões emitindo papel moeda se temos essa fonte inesgotável em nosso quintal”.”  CULPA.
 
É, minha cara CULPA, soube que Chico Mendes teve a chance de reencarnar como filho da citada senhora, mas preferiu passar a vez a ter que falar “não é a mamãe, não é a mamãe…”.

Música do Dia: Pergunta Sem Fim (Carmen Souza).
http://www.youtube.com/watch?v=pYmL2cXYTL4
Bicho do Dia: Cabra (2524).




http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/249-dia-contatos-imediatos-de-terceiro.html

sábado, 6 de setembro de 2014

249º Dia: Contatos Imediatos de Terceiro Mundo

               Tenho a sorte de ter amigos inteligentes, que mudam o mundo e o influenciam como eu. Amigos para os quais abro os portais do meu blog e deixo que discorram sobre temas dos mais diversos. CULPA, minha amiga e correspondente mensal, nos dê o privilégio dos seus dizeres:
 
“Especialistas em ciento-neuro-psicologia-astrológica do Centro Zora Yonara de Pesquisas Reacionárias Paulistanas revelaram que o cérebro de Marina Silva não possui hemisférios.
Marina, uma das principais pessoas físicas agraciadas com a morte de Eduardo Campos, porta essa estranha patologia que nunca antes havia sido detectada. Segundo os especialistas é primeira vez que um caso como esse é documentado, a anomalia não simples de ser explicada, mesmo para Luiz Pondé, filósofo, jovem pré-sexagenário e arauto do modelo civilizatório elítico-paulistano. Para pensador de mentalidade pitbull, para descrever o cérebro de Marina “é necessário que se faça uso de uma metáfora filosófica, obviamente que francesa, pois não se trata apenas que o miolo cerebral de Marina não tenha uma divisória visível entre os pólos direito e esquerdo”. Pondé, que tem colaborado com as pesquisas zorayonaranas, descreve a massa encefálica da presidenciável tal como o universo de Blaise Pascal, “uma esfera infinita, cujo centro está em toda parte e circunferência em lugar nenhum”.        
Os pesquisadores explicam que é por isso que Marina não se posiciona, pois sua mente não reconhece polaridades convencionais. “É como se o cérebro dela, ao não estar em nenhuma posição pudesse ocupar qualquer posição – Marina é o que Borges nunca sonhou. É o Kafka desejaria conceber sem jamais haver conhecido. Por isso ela pode ser ecologista sem deixar de ser agronegócio; pode ser nova era, sem deixar de ser evangélica; ser simpática a causa LGBT e homofóbica, tudo num só tempo ”, afirmou Demétrio Magnoli, outro respeitável comentarista do Jornal da Cultura e sociólogo Uspiano – Magnoli também fez questão de ressaltar sua posição terminantemente contra as cotas raciais nas universidades (sua não de Marina, a qual é contra e a favor), pois acha que não possui dívida histórica com nenhum negro, muito menos com índio.
Walter Mercado, ex-guro de TV Shop, hoje um dos principais mentores da high society evangélico-quatrocentona, afirma que patologia apesar de recentemente documentada, não é nada rara. Questionado se existe cura para o mal, Mercado afirmou que a única cura deve ser contra o preconceito contra essas criaturas especiais. O místico lembra que grandes ícones da cultura brasileira portaram e portam o mesmo mal de Marina: Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gerald Thomas, Pedro Bial, “seria uma longa lista. O que descobrimos em Marina Silva, é aquilo que a cultura popular acostumou-se a chamar miolo mole” afirmou que com seu conhecido sotaque “la garantia soi yo”.
Em entrevista exclusiva para uma afiliada da Rede Globo, ao ser informada desse novo aspecto de sua genialidade, Marina fechou os olhos e entrou em contato imediatos do terceiro mundo com entidades de todas as religiões (menos as de origem africana), com entidades empresariais e sindicais, e afirmou que recebera uma missão: “meu governo fechará a Casa da Moeda extinguirá o dinheiro. A economia se alicerçará em sementes amazônicas de Guariubá, Castanha de Macaco, Cupiúba… pois para que gastarmos milhões emitindo papel moeda se temos essa fonte inesgotável em nosso quintal”.”  CULPA.
 
É, minha cara CULPA, soube que Chico Mendes teve a chance de reencarnar como filho da citada senhora, mas preferiu passar a vez a ter que falar “não é a mamãe, não é a mamãe…”.
Música do Dia: Pergunta Sem Fim (Carmen Souza).

Bicho do Dia: Cabra (2524).

http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/249-dia-contatos-imediatos-de-terceiro.html

sexta-feira, 5 de setembro de 2014



248º Dia: Hoje





                  Hoje é sempre a hora certa.

Música do Dia: Contatos Imediatos de Terceiro Mundo (Tambo do Bando). (O Tambo do Bando era composto por Vinícius Brum, Beto Bollo, Marcelo Lehman, Kiko Freitas, Texo Cabral, Carlos Leandro Cachoeira e Sérgio “Jacaré” Metz (in memorian).
http://www.youtube.com/watch?v=ZZi3BNh4Ep0 Pra quem quiser o disco todo, que vale muito a pena: http://www.youtube.com/watch?v=-uavICCafK8


Bicho do Dia: ET (Das Bicicletas Voadoras).




http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/248-dia-hoje.html

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

248º Dia: Hoje

                  Hoje é sempre a hora certa.
Música do Dia: Contatos Imediatos de Terceiro Mundo (Tambo do Bando). (O Tambo do Bando era composto por Vinícius Brum, Beto Bollo, Marcelo Lehman, Kiko Freitas, Texo Cabral, Carlos Leandro Cachoeira e Sérgio “Jacaré” Metz (in memorian).
http://www.youtube.com/watch?v=ZZi3BNh4Ep0 
Pra quem quiser o disco todo, que vale muito a pena: http://www.youtube.com/watch?v=-uavICCafK8
Bicho do Dia: ET (Das Bicicletas Voadoras).

http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/248-dia-hoje.html

quinta-feira, 4 de setembro de 2014



247º Dia: Para Vivir (Para Viver)





Par
        a
             vi
Ver
       par
                a viver
Para,
         Vive
                  rrrrrrrrrr…
Para viver basta estar viva pra morrer de amor.

Hoje estou tipo assim, concreta e plena.

Música do Dia: Hoje (Taiguara). (Uma homenagem ao compositor André Fernandes e ao meu amigo MEDO e pelo amor dramático do Sandro Dornelles pelas músicas que nascem).
http://www.youtube.com/watch?v=duM_S8J9KuY
Bicho do Dia: Avestruz (4803).




http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/247-dia-para-vivir-para-viver.html

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

247º Dia: Para Vivir (Para Viver)

Par
        a
             vi
Ver
       par
                a viver
Para,
         Vive
                  rrrrrrrrrr…
Para viver basta estar viva pra morrer de amor.
Hoje estou tipo assim, concreta e plena.
Música do Dia: Hoje (Taiguara). (Uma homenagem ao compositor André Fernandes e ao meu amigo MEDO e pelo amor dramático do Sandro Dornelles pelas músicas que nascem).

Bicho do Dia: Avestruz (4803).

http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/247-dia-para-vivir-para-viver.html

quarta-feira, 3 de setembro de 2014



246º Dia: Incompatibilidade de Gênios (O Silêncio).





                 A incompatibilidade de gênios pode existir em todas as formas de relações e não conviver com ela pode ser uma opção. Entretanto, na impossibilidade do não-convívio há de se ter o respeito. O que no outro não é igual a mim é por si só a confirmação da existência do outro. Em tempos de eleições, por exemplo, as incompatibilidades ficam a flor da pele. A discussão se acalora. Nas redes sociais pululam acusações, xingamentos e postagens raivosas. A democracia é assim, dá voz a todos e é incompatível com a verdade absoluta, mas precisa de um diálogo franco.  O jogo político é feito de barganhas. Meu conselho para vocês, humanos, é que olhem para o lado e não só para o espelho. O que aconteceu na história do país? O que mudou para melhor e para pior na vida dos seus amigos, família, empregados, patrões, pobres, classe média, ricos? Enfim, se situe como cidadão, veja, fuce, pesquise. Tem coisas que nem noticiários parciais e inverdades podem esconder. As coisas estão aí a olhos vistos, basta sair pra rua, conviver, viver e ver. Independente das incompatibilidades de gênios, discuta e conclua você mesmo. Minha experiência de anos de convivência com vocês me faz saber muito bem quais atitudes humanas são as que perpetuam minha espécie. Está sempre em tempo de vocês saberem quais são as que perpetuam a sua espécie. O silêncio pode esperar até depois das eleições para dar as caras. Por hora é debater as compatibilidades e as incompatibilidades para que nas urnas não tenhamos – olha o poeta da Muda aí de novo -, um silêncio de morte.

Música do Dia: Para Vivir (Pablo Milanês).
 http://www.youtube.com/watch?v=cXOuquLuZ6s
Bicho do Dia: 4154 (Gato).




http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/246-dia-incompatibilidade-de-genios-o.html

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

246º Dia: Incompatibilidade de Gênios (O Silêncio).

                 A incompatibilidade de gênios pode existir em todas as formas de relações e não conviver com ela pode ser uma opção. Entretanto, na impossibilidade do não-convívio há de se ter o respeito. O que no outro não é igual a mim é por si só a confirmação da existência do outro. Em tempos de eleições, por exemplo, as incompatibilidades ficam a flor da pele. A discussão se acalora. Nas redes sociais pululam acusações, xingamentos e postagens raivosas. A democracia é assim, dá voz a todos e é incompatível com a verdade absoluta, mas precisa de um diálogo franco.  O jogo político é feito de barganhas. Meu conselho para vocês, humanos, é que olhem para o lado e não só para o espelho. O que aconteceu na história do país? O que mudou para melhor e para pior na vida dos seus amigos, família, empregados, patrões, pobres, classe média, ricos? Enfim, se situe como cidadão, veja, fuce, pesquise. Tem coisas que nem noticiários parciais e inverdades podem esconder. As coisas estão aí a olhos vistos, basta sair pra rua, conviver, viver e ver. Independente das incompatibilidades de gênios, discuta e conclua você mesmo. Minha experiência de anos de convivência com vocês me faz saber muito bem quais atitudes humanas são as que perpetuam minha espécie. Está sempre em tempo de vocês saberem quais são as que perpetuam a sua espécie. O silêncio pode esperar até depois das eleições para dar as caras. Por hora é debater as compatibilidades e as incompatibilidades para que nas urnas não tenhamos – olha o poeta da Muda aí de novo -, um silêncio de morte.
Música do Dia: Para Vivir (Pablo Milanês).

Bicho do Dia: 4154 (Gato).

http://365diasdedor.blogspot.com.br/2014/09/246-dia-incompatibilidade-de-genios-o.html